.....

Pará/Brasil

segunda-feira, 25 de março de 2019

Parauapebas: grupos organizados de disseminação de fake news serão representados criminalmente




Todos sabem que a fake news é uma praga nacional (e internacional), mas isso não significa que se deva aceitar a enxurrada de crimes contra a honra que é despejada diariamente nas redes sociais.

Em Parauapebas, especificamente, instalou-se um grupo organizado que atua na disseminação de fakes news que, tendo como pano de fundo críticas a agentes políticos, comete todo tipo de crime contra honra.

Contudo, ao cometer os crimes de contra honra pelas redes sociais (Calúnia {artigos 138}, Difamação {art. 139} e Injúria {art. 140, todos do Código Penal}), tal grupo induz pessoas que desconhecem a lei penal a também cometer os crimes contra a honra, deixando-as suscetíveis de sofrer ações cíveis e criminais, pelo “simples” fato de “curtir” e “compartilhar” as postagens de cunho criminoso (calúnia, difamação e injúria).

Para potencializar a disseminação das fakes news, o grupo utiliza inclusive tecnologia sofisticada, com número de difícil rastreabilidade, ao que parece, com hospedagem em países estrangeiros. Mas caberá ao departamento especializado da polícia mostrar a tal grupo organizado se é possível ou não rastrear tais mensagens e chegar aos autores das fakes news para que os mesmos sejam responsabilizados cível e criminalmente.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Carlos Bolsonaro: o “Nero” do Presidente Jair Bolsonaro

Vereador Carlos Bolsonaro, filho do Presidente Jair Bolsonaro



O Café com Política já falou sobre o comportamento explosivo dos filhos do Presidente Bolsonaro, especialmente, Carlos Bolsonaro, que é vereador na Cidade do Rio de Janeiro-RJ.

Carlos, que é chamado de “pitbull” pelo pai e irmãos, costuma usar as redes sociais para mandar seus recados, independentemente da pessoa endereçada. Ele escreve o que “pensa”, ou o que vem à cabeça, sem medir as consequências. Ocorre que se manifestar pelas redes sociais também tem consequências, e, no caso de Carlos, quase sempre são graves. 

Carlos Bolsonaro já se transformou, na verdade, no Nero do Presidente Jair Bolsonaro, e semanalmente costuma botar fogo em Roma, ou melhor, no Governo do pai.

A última desarticulação de Carlos Bolsonaro, que fez gerar mais uma crise num governo que já possui grande dificuldade de diálogo, foi colocar nada menos que o presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Rodrigo Maia, em rota de colisão com o Governo, ao fazer a postagem abaixo:
 





Carlos já derrubou um ministro do pai, o fiel escudeiro Bebianno, e antes de fazê-lo o chamou de mentiroso nas redes sociais, ou seja, humilhou uma das principais figuras da campanha eleitoral de Jair Bolsonaro antes de seu pai exonerá-lo.

Dessa vez, Carlos, com uma sutileza que lembra um elefante numa loja de cristal, joga lenha na fogueira e coloca o presidente da Câmara dos Deputados,  Rodrigo Maia, em confronto com o ministro da Justiça, Sergio Moro, além de, consequentemente, empurrar o presidente Rodrigo Maia para o outro lado do ringue, inacreditável.

O Governo Bolsonaro tenta aproveitar o início do mandato, onde sua popularidade ainda está relativamente positiva, para emplacar a aprovação da reforma da previdência. Contudo, por pretender implantar uma nova metodologia de relacionamento com o Congresso, mantendo-se equidistante daquilo que o grupo governista chama de prática da velha política (lembrado que o presidente Jair Bolsonaro foi deputado federal por sete mandatos), o Governo do Presidente Jair Bolsonaro ainda não conseguiu formar uma base minimamente sólida no Congresso Nacional e atitudes como a de Carlos Bolsonaro só ajudam a alimentar as articulações de quem atua contra o Governo.

Carlos precisa lembrar de um detalhe muito simples, mas muito importante: Rodrigo Maia, diferente de Bebianno, possui mandato e ainda é presidente de uma das Casas do Congresso Nacional, onde foi eleito com o apoio do próprio partido do Presidente Bolsonaro, PSL, por entender que ele era a melhor opção para o momento e para ajudar na aprovação da reforma da previdência. 

Para o bem do Governo Jair Bolsonaro, alguém precisa cortar o pacote de dados de Carlos Bolsonaro, além de retirar o seu smartphone, pois essa combinação nas mãos desse “habilidoso desarticulador” é um perigo constante para o Governo.