.....

Pará/Brasil

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Em Parauapebas, Prefeito Darci Lermen é vítima de intensa campanha de fake news nas redes sociais: a polícia será acionada para investigar o caso

Prefeito Darci Lermen (MDB) (Foto da internet)
 

O Prefeito de Parauapebas, no Pará, Darci Lermen (MDB), é vítima de intensa campanha de fake news perpetrada pelos seus adversários políticos nas redes sociais.

Inicialmente, circulou determinado vídeo onde um homem, que segurava uma criança no colo, discute com outro que desce de uma camionete. Em seguida, há troca de empurrões entre ambos. Na divulgação desse vídeo, o texto que o acompanhava informava que o homem que desceu do veículo e tentava iniciar uma briga corporal seria o Prefeito Darci Lermen, o que é mentira, pois o Prefeito em momento nenhum surge no vídeo.

Abaixo, a imagem do vídeo divulgado, onde informava ser o Prefeito Darci Lermen o autor das agressões:


 





Dias depois, um outro vídeo passou a circular nas redes sociais acompanhado do mesmo texto, atribuindo criminosamente ao Prefeito Darci Lermen ser ele o agressor de uma idosa. Abaixo, imagem do vídeo em referência:








Obviamente, como as redes sociais não possuem fronteira territorial, os vídeos circularam por grupos de WhatsApp em vários municípios do Pará, bem como em outros Estados. Veja na primeira imagem que o grupo do aplicativo WhatsApp é denominado “Políticos do Maranhão”.

Em contato com a assessoria jurídica do Prefeito, o blog foi informado que a polícia foi acionada e ações judiciais deverão ser propostas.

A realidade digital que o mundo vive não é tão recente assim, mas ainda existe muita gente que acredita ser capaz de se esconder atrás de uma tela de computador, triste engano.

Lei 13.834/2019: Pena de reclusão de 2 a 8 anos para quem divulga fake news

O Congresso Nacional, atendo à interferência da fake news nas campanhas eleitorais, bem como a necessidade de se colocar ordem na casa e frear essa verdadeira indústria trituradora de reputação, aprovou a Lei 13.834/20019, sancionada pelo Presidente Jair Bolsonaro, que instituiu o tipo penal de denunciação caluniosa com a finalidade eleitoral, com pena de reclusão de 2 (dois) a 8 (oito) anos, e multa.

Divulgação de fake news em grupos de WhatsApp e Facebook

O que muita gente não sabe é que divulgar fake news em grupos de WhatsApp, Facebook ou qualquer outra rede social, é o suficiente para a pessoa figurar no polo passivo da ação criminal, bastando ser identificado o número de telefone que a pessoa utilizou para divulgar a fake news.

Eleições 2020 – Milhares de ações criminais

Ao que parece, as Eleições municipais de 2020 serão recheadas de ações criminais em face daqueles que divulgam fake news acreditando que estão no anonimato nas redes sociais.