.....

Pará/Brasil

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Redenção: a evolução do asfalto açaí

Asfalto modelo da Amazônia

As Eleições 2012 estão batendo à porta. No último mês de outubro, cada pré candidato escolheu o partido pelo qual deseja participar do pleito vindouro.
Os prefeitos que irão disputar a reeleição, como é de praxe, devem querer mostrar um pouco do serviço que não mostraram durante três anos de mandato.
As obras, quase sempre, são as mesmas, as mais visíveis possíveis. O assistencialismo será outra marca registrada dos que colocarão seu nome para repetir o mandato. A mudança de comportamento deve acontecer como num passe de mágica após a virada de ano, exatamente à meia-noite do dia 31 de dezembro.
Os mandatários, família e parte de sua equipe ficarão mais amáveis, compreensíveis, os sorrisos aparecerão com mais frequência nos rostos, a tolerância com os “malas” será bem maior. A ideia principal é tentar fulminar, ao máximo, aqueles que podem “conspirar” contra o governo.
Dente as táticas adotadas pelos candidatos à reeleição, o asfalto está no topo. Asfaltar, com certeza, é uma necessidade real de todos os municípios. Porém, é inconcebível a estratégia perniciosa adotada pelos mandatários que atrasam a entrega dos benefícios à sociedade visando a aproximação das eleições para a melhor capitalização eleitoral.
A população de Redenção está presenciando a implantação destas estratégias na própria pele, ou melhor, nas ruas, com derramamento da “aguada do açaí” em algumas vias da Cidade. O problema é que o “asfalto” esparramado é de qualidade tão baixa que o mesmo nem espera passar a eleição para escorrer pelo ralo.
Para garantir uma melhor visualização das ruas, com foco na reeleição, não é impossível encontrarmos a implantação do asfalto identificado na foto acima nas ruas esburacadas de Redenção.
São as Eleições 2012 a todo vapor.

Nenhum comentário: