.....

Pará/Brasil

sábado, 14 de janeiro de 2012

Redenção: prefeito Wagner Oliveira Fontes mente para o povo. Prefeitura poderia celebrar convênios desde janeiro de 2011

A máscara caiu, prefeito Wagner Oliveira

Pois bem, amigos e amigas do Café com Política, recentemente postamos que o performático prefeito de Redenção, Wagner Oliveira Fontes, estava antecipando sua propaganda eleitoral colocando carros de som nas ruas de Redenção, conforme podemos relembrar clicando aqui e aqui.

Nos anúncios, o performático anunciava, desesperadamente, que a partir de agora, justamente em ano eleitoral, o Excelentíssimo Senhor Prefeito havia conseguido limpar, enfim, o nome de Redenção de uma espécie de SERASA ou SPC.
Segundo as gravações que os carros de som teimavam em berrar pela Cidade, o prefeitão havia passado três longos anos sem poder realizar qualquer convênio com os governos federal e estadual porque Redenção estava com o “nome sujo”.
Como se não bastasse a coragem em ter que assumir que não teve competência para organizar as finanças do Município em tempo menor, o prefeito mentiu descaradamente ao afirmar que somente agora, no final de 2011, ele havia conseguido “limpar o nome” de Redenção para poder celebrar convênios.





Esta mentira deslavada precisava de um belo óleo de peroba.




Dr Gervásio Camilo (PSDB)



O vice prefeito de Redenção, Dr. Gervásio Camilo (PSDB), em entrevista recente a um periódico local, revelou que trabalhou diuturnamente para resolver a pendência jurídica que emperrava a possibilidade de crescimento de Redenção e impossibilitava a celebração de eventuais convênios com outras esferas do poder.
Dr. Gervásio Camilo, que há muito estava fora da equipe da atual administração, não apenas falou como provou que o Município estava regular (nome limpo) para receber recursos federais e estaduais.
O vice prefeito apresentou as certidões negativas que comprovam que Redenção estava regular para receber recursos desde o dia 25 de janeiro de 2011, ou seja, há quase um ano.
Porém, para tentar esconder a inoperância administrativa na qual a prefeitura de Redenção está mergulhada, o prefeito Wagner Oliveira mente ao povo dizendo que somente agora conseguiu “limpar o nome” de Redenção. Mentira.
Repetimos para não deixar dúvidas, a prefeitura de Redenção conseguiu organizar suas pendências jurídicas herdadas pela administração passada em 25 de janeiro de 2011, data muito diferente daquela narrada pelo prefeito Wagner Oliveira Fontes nos carros de som.
Em tempos, Redenção conseguiu regularizar suas pendências em 25 de janeiro de 2011, mais de dois anos após o início do mandato (2009), devido o empenho do vice prefeito, Dr Gervásio, e algumas outras poucas pessoas sensíveis à causa, pois se o Município fosse esperar pela “agilidade” peculiar do prefeito, acabaria o mandato e nada seria resolvido.

Analisando os documentos abaixo, podemos perceber que Redenção possuía uma certidão positiva com efeito de negativa (ou seja, para os fins legais, esta certidão possui o mesmo efeito de certidão negativa), e, em seguida, em 07 de fevereiro de 2011, passou a ter uma certidão negativa de débitos.


Certificado de Regularidade Previdenciária - CRP 



Infelizmente, por pura incompetência administrativa da atual gestão, Redenção nunca conseguiu um real de investimentos externos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Não existe o decoro parlamentar que não pode mentir? então porque o prefeito pode mentir e não é punido?

Anônimo disse...

meu amigo se o wagner fontes fosse punido por mentira,ele tinha prissão perpetua,pois o que ele fala é só mentira,a unica coisa que falou a verdade,foi na campanha de prefeito dele,não sei se voces lembram: SER PREFEITO,DAR PRA GANHAR MUITO DINHEIRO,FICAR RICO,ATÉ MILHONÁRIO,a unica verdade que já vi falar.o ele quis dizer não era dar pra ganhar, era dar pra ****** muito dinheiro,ficar rico até milhonário