.....

Pará/Brasil

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Conceição do Araguaia: pesquisas eleitorais estariam sendo manipuladas por entrevistadores


Imagem da internet (adaptada)



Pois bem, amigas e amigos do Café com Política, como sabemos, os bastidores políticos estão em ritmo acelerado. Certa vez, em determinado evento político, duas pessoas conversavam em alto e bom som quando um eles indaga o outro: “cicrano, o que não se pode fazer numa eleição?” Eis que o outro responde: “simples, não se pode perder!”.

Assim sendo, talvez querendo seguir esta linha de raciocínio, determinado pré-candidato a prefeito de Conceição do Araguaia mandou fazer uma pesquisa eleitoral para saber a situação política da cidade.

Contudo, como é corriqueiro, o mesmo parece querer se iludir e estaria querendo manipular alguns dados da patrocinada pesquisa. Estariam os entrevistadores retirando o nome de determinado candidato, ou de determinados candidatos, e desviando completamente a real intenção de voto do eleitor entrevistado.

Bem, se o candidato tem interesse em fazer uma pesquisa para consumação interna, o problema é dele. Caso ele queira, nos bastidores políticos, conseguir apoios político-partidários com determinada pesquisa, ele precisará convencer os demais agentes políticos que Papai Noel realmente existe.

Contudo, caso ele queria divulgar tal pesquisa, com suas supostas irregularidades, ele precisa atentar para a legislação eleitoral, pois assim nos orienta esta especial legislação:

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL
RESOLUÇÃO Nº 23.341 (CALENDÁRIO ELEITORAL – ELEIÇÕES 2012)

JANEIRO DE 2012
1º DE JANEIRO – DOMINGO

1. Data a partir da qual as entidades ou empresas que realizarem pesquisas de opinião pública relativas às eleições ou aos candidatos ficam obrigadas a registrar, no Juízo Eleitoral competente para o registro das respectivas candidaturas, as informações previstas em lei e em instruções expedidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (Lei nº 9.504/97, art. 33, caput e § 1º).
_________________________ 
Lei 9.504/97 (Lei das Eleições)

Art. 33. As entidades e empresas que realizarem pesquisas de opinião pública relativas às eleições ou aos candidatos, para conhecimento público, são obrigadas, para cada pesquisa, a registrar, junto à Justiça Eleitoral, até cinco dias antes da divulgação, as seguintes informações:

(...)

§ 3º A divulgação de pesquisa sem o prévio registro das informações de que trata este artigo sujeita os responsáveis a multa no valor de cinquenta mil a cem mil UFIR.

§ A divulgação de pesquisa fraudulenta constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa no valor de cinqüenta mil a cem mil UFIR.

Bem, o Blog apenas queria fazer este singelo registro, pois quem mandou fazer determinada pesquisa deve ser maior de idade e já deve ser vacinado.

São as Eleições 2012 a todo vapor.


Nenhum comentário: