.....

Pará/Brasil

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Santana do Araguaia: Eduardo da Machado (PMDB) reúne pré-candidatos para tratar sobre legislação eleitoral




Pois bem, amigas e amigos do Café com Política, como todos sabem não há mais espaço para amadorismo no meio político partidário. Falamos especialmente em relação aqueles candidatos que colocam seus respectivos nomes à apreciação do distinto eleitor, mas não atenta para a questão jurídica da coisa.

Com o passar dos anos e das eleições, a legislação eleitoral evoluiu sensivelmente, assim como o posicionamento dos tribunais eleitorais, no tocante à aplicação de punições aos infratores que até outrora não acreditavam que cairiam na teia da justiça eleitoral.

A coisa mudou, meus caros. Agora, ou se participa com respeito às regras eleitorais ou o candidato infrator estará fora da disputa, com um detalhe, um detalhe que faz toda diferença, agora a fatura da justiça eleitoral é bem mais pesada.

Pois bem, pensando exatamente nisto, o pré-candidato Eduardo da Machado, do PMDB de Santana do Araguaia, reunirá, no dia 18 de fevereiro, seus pré-candidatos ao cargo de vereador para que sua assessoria jurídica possa repassar algumas informações a respeito da legislação eleitoral que irá conduzir as Eleições 2012.

O Blog acredita que Eduardo faz bem ao mostrar aos seus aliados que está encarando sua pré-candidatura com profissionalismo e seriedade, afinal, quem mais deve ganhar com essa mudança de comportamento dos agentes políticos deve ser a população local, pois esta mesma população, com certeza, gostará de ver esta mesma seriedade no momento que o grupo vencedor passar a administrar as verbas públicas.

São as Eleições 2012 a todo vapor.


Um comentário:

articulando arte disse...

Essa Crônica foi divulgada como carta a população de Santana do Araguaia em 05 de dezembro de 2011.

Santana já não é a mesma. Hoje existem duas Santanas, uma antes e outra após o Alegria.
A grande verdade é que o povo queria mudança (Mas quem foi que contou essa piada que a voz do povo é a voz de Deus? Quem disse que Deus é burro?), mas toda mudança é válida porque tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é válido aceitar que as consequências trágicas da mesma quebrem em nosso nariz, assim a tal mudança veio, junto com ela perdemos o direito de ir e vir, quem falava o que queria era transferido pra onde não queria, nepotismo, imprensa prefeitizada, perseguição política, os piores vereadores que já vi na história desse município, professor acorrentado em praça pública, brigas, intrigas, mentiras, mais mentiras, mais um pouco, baixarias, política baseada no favor, lucros privados, carrões, gado, casas, campanha política e farras arcadas com dinheiro público, dinheiro que era meu, teu, nosso, fruto dos nossos impostos, reservados para dar e cuidar gratuitamente da saúde e educação das nossas crianças, velhos, adultos, seja lá qual for sua crença, cor, classe social, houve guerra santa, quente, morna, fria... E entre mortos e feridos, recém chegados e transferidos, nomeados e concursados, vendidos e comprados, havia medo, ninguém sabia se na manhã seguinte estaria trabalhando no mesmo lugar, com mesmo salário, com a mesma esperança (Até ela que é a última a morrer, já estava passando mal numa UTI), e Santana rumo ao futuro foi um tiro no escuro, e ninguém sabia onde ia parar...
Dois anos e uns quebrados, muitos quebrados, essa é a situação real deste município, o Jeová veio como um Jesus Cristo Libertador, exaltado como um Papa, fogos, comemoração como a da torcida corintiana nesse último domingo, estilo Tiririca, pior do que tá não pode ficar, só não sabemos se o mandato foi comprado, tomado, roubado, o que sabemos é que ele quis, lutou para sentar nessa cadeira, e teve gente que respirou aliviado (Ufa!), agora é trabalho...
O Alegria prometeu asfaltar todas as ruas onde houve um comício, duplicar a BR 150 no perímetro urbano, calçou uma rodatória, prometeu construir um lago, não cavou uma represa... (A verdade é que o Alegria prometeu um monte de coisa que ele não fez, é que me incomodo com a impunidade, com os delitos que são as leis brasileiras...) Mas o Alegria pagou o funcionário em dia (Como dizia minha vó: - Hum! Hum! Grandes coisas! Isso era obrigação dele.), o funcionário sabia que podia contar com seu salário migalha no final do mês, hoje não, enquanto nosso “salvador” anuncia 14º na Educação (Sabendo que lá tem um santo protetor) na Saúde ele reduz o adicional de insalubridade, veta alguns, reduz o adicional noturno, deixa de pagar os plantões e horas extras realizados pelos servidores, isso tudo sem nenhuma explicação plausível.
Questionei o prefeito sobre os motivos da tal medida, ele respondeu: - Por tais circunstâncias que pode ser melhor no futuro, que, que, que... (Alguém entendeu? Palavras vazias, porque agora é trabalho, não é rumo ao futuro, não é esse o lema? Agora!). Perguntei por que não houve uma reunião antes da tal medida, porque os funcionários têm suas famílias, tem compromissos... Respondeu que os direitos não são respeitados em todo o Brasil... Retruquei que não estava falando de todo o Brasil, estava falando do nosso problema e tentei lhe explicar um pouquinho das leis trabalhista que rege esse País... Ele apelou e disse que eu falava apenas por mim e me deu uma resposta clara, simples, imbecíl e errada, que todo ignorante naquele momento responderia e com a tal ou sem a qual pra mim continuará tal e qual: AMANHÃ VOCÊ ESTÁ TRANSFERIDO. Prefeito Jeová transfira 70% dos servidores da Saúde porque hoje todos falaram com a minha voz, e a grande diferença entre mim e eles é que eu falei o que nenhum deles tinha coragem de ter dito e falei pra você.
Yure Nicolau, Servidor Público