.....

Pará/Brasil

sábado, 28 de dezembro de 2013

Imprudência nas estradas: um caso de polícia


Motoristas imprudentes

Não precisa ser feriado, férias ou fim de semana para presenciarmos, nas estradas, cenas de verdadeiro descaso com a vida humana.

Motoristas que acreditam que chegar cinco ou dez minutos mais rápido em determinado lugar irá mudar significativamente sua vida inteira. Triste engano, pois se a intenção é chegar cedo a determinado compromisso, então que se organize para sair mais cedo do local que se encontra, simples assim.

Contudo, infelizmente, o que muda significativamente com as irresponsabilidades que se verifica nas estradas é a vida das pessoas envolvidas nos graves acidentes, bem como a vida de suas respectivas famílias.

Sofrimento e saudade são sentimentos que acompanham, para sempre, a vida dessas pessoas. Por isso, todo cuidado é pouco.

Lembrem-se: não há, no mundo, compromisso maior e mais importante que a vida de um ser humano.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Outdoor e os políticos: uma relação umbilical

Deputado Priante (PMDB) é "homenageado"
com outdoor na entrada de Parauapebas

Divulgar a própria imagem ressaltando as características ou ações políticas é inerente de qualquer político que almeja cargo eletivo, isso é fato. Com as redes sociais a todo vapor, os agentes políticos ganharam uma valiosa ferramenta de trabalho. Porém, de outro lado, também passaram a receber mais cobranças daqueles que lhe outorgaram o poder.

Dentre os brinquedinhos mais utilizados pelos políticos para levar aos eleitores sua imagem está o outdoor. Esta peça publicitária é o preferido em 10, de cada 10 políticos. Ocorre que, vez sim, vez também, alguns desses sabichões são pegos pelo pé, ou melhor, pelo bolso.

É que a legislação eleitoral proíbe a propaganda eleitoral por meio de outdoor e a violação sujeita o responsável à multa no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), nos termos do art. 36, §§ 1º e 3º, da Lei das Eleições. Porém, aquele que ignora tal dispositivo, mesmo sabendo do risco da multa, o faz por acreditar que esta, quase sempre não aplicada no seu valor máximo, é menor que o resultado político obtido.

Em outras palavras, vale mais a pena correr o risco de levar a multa e deixar sua imagem no subconsciente do eleitorado do que permanecer com esse dinheiro (da multa) no bolso e continuar no esquecimento do eleitor, dada a inércia política do agente em prol daquela região ou localidade.

Para fazer o texto ter relação com a imagem acima, o deputado Priante (PMDB), que já possui inúmeros processos na Justiça Eleitoral por conta de propaganda eleitoral extemporânea, recentemente colocou na entrada da cidade de Parauapebas essa peça publicitária que, provavelmente, está espalhada pelos quatro cantos do Estado, pois deve ter muitos amigos que tiveram a mesma ideia na hora de prestar-lhe homenagem.

Presidente Dilma Rousseff sanciona lei da Minirreforma Eleitoral

Congresso Nacional

A presidente Dilma Lula Rousseff sancionou mais uma atrasada e insignificante lei denominada de Minirreforma Eleitoral. Na verdade, quando a coisa é direcionada ao povo, o Congresso Nacional adora fazer tudo mini: minirreforma, minialteração, minisalário etc.

O texto da lei foi publicado na edição extra de quarta-feira, 11/12/2013, no Diário Oficial da União (DOU). Dentro da minirreforma, a presidente Dilma ainda vetou cinco dispositivos do texto encaminhado à sanção, o que deixou o texto ainda mais “mini”, quase que microscópico.

Convenções partidárias: como exemplo do “belíssimo” trabalho realizado pelo Congresso Nacional na elaboração da minirreforma eleitoral, o Café destaca a alteração do início das convenções partidárias que antes tinha seu início no dia 10 de junho e agora passará a ser dia 12 de junho. Assim sendo, a partir de agora, as convenções partidárias para a escolha dos candidatos ocorrerão de 12 a 30 de junho do ano das eleições.

Realmente, o blog não sabe por que ninguém questionou até hoje, junto aos tribunais eleitorais, essa alteração, dada sua importância para o cenário político/jurídico. Esse nosso Congresso Nacional “é bom pra cara...”

Propaganda eleitoral: Dilma ainda vetou um ponto muito importante que foi a proibição de bonecos, pinturas em muro, placas, cartazes e bandeiras em bens particulares.
No mínimo estranha tal proposta oriunda do Congresso Nacional, pois a mesma iria limitar ao extremo a manifestação individual dos eleitores das suas preferências político-partidárias, bem como invadiria um ambiente muito delicado que é a residência.
Tanto é assim que em seu veto, a presidente Dilma justificou enfatizando que a regra criada pelos parlamentares “limita excessivamente os direitos dos cidadãos se manifestarem a favor de suas convicções político-partidárias, utilizando-se para isso, exclusivamente de seus bens particulares”.
Substituição: Uma alteração que deixará muitos candidatos que possuem contas reprovadas entristecidos é a que estabelece que a substituição de candidatos, seja para cargos majoritários, seja para cargo proporcional, só poderá ser feita caso o pedido seja apresentado até 20 (vinte) dias antes das eleições, com exceção dos casos em que ocorre morte do candidato.
Essa alteração dificultará que esposa, filhos, sobrinhos, vizinhos, parentes, sogra, papagaio, periquitos etc. possam ser eleitos no lugar daquele que o povo acredita ser o verdadeiro candidato.
O enredo é mais ou menos assim: o político inelegível lança-se candidato já sabendo que dificilmente irá mudar sua situação jurídica (até porque deve estar apto no momento do registro da candidatura), e, nos 45 minutos do segundo tempo, após percorrer toda a cidade e interior afirmando ter “papel” para ser o candidato, é substituído por alguém de sua confiança para, de fato, após a vitória, ser o verdadeiro dono do poder, por mais que outro tenha lhe emprestado o CPF.
Nas postagens seguintes, o Blog comentará mais algumas alterações feitas pela magnífica reforma eleitoral, digo, minirreforma eleitoral.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Redenção: Juíza Eleitoral condena Wagner Oliveira Fontes em R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais) por distribuição ilegal de lotes em ano eleitoral e o declara inelegível por oito anos

Wagner Oliveira, o Fontes (PTB)

O ex-prefeito de Redenção, Wagner Oliveira (PTB), conhecido como Fontes, sofreu uma grande derrota na Justiça Eleitoral e foi condenado a pagar multa de R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais) por distribuição irregular de lote em ano eleitoral, sendo, ainda, declarado inelegível por oito anos.

Wagner ignorou o art. 73, §10º, da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições) e distribuiu 56 títulos de lotes urbanos no ano de 2012, ano eleitoral, o que é vedado pelo dispositivo legal identificado acima.

A juíza aplicou a multa no valor de importe mínimo legal estabelecido no § 4º, do art. 73, da Lei das Eleições, qual seja, 5 mil UFIR’S, porém, aplicou a multa por lote doado, ou seja, 56 lotes, o que resultou no montante de R$ 280.000,00.

Antes, a magistrada havia retirado da lide o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Wagner, o empresário Izidório Júnior, que escapou pelo beiço da pulga de fazer a coleta para pagar a multa com o ex-prefeito petebista.

Veja o final da sentença:

“Diante do exposto, RESOLVO O MÉRITO DA DEMANDA JULGANDO PROCEDENTE O PEDIDO DO AUTOR– ex vi art. 269, I, do CPC c/c art. 73, §10º, da Lei 9.504/97. Analisando a dosimetria da reprimenda a ser cominada, aplico a multa no valor de importe mínimo legal do §4º do art. 73 da Lei das Eleições: 5 mil UFIR’S por lote doado. Constam do Autos 56 títulos de doações em ano eleitoral. Assim, por simples cálculos, fixo a multa no valor de R$280.000,00(duzentos e oitenta mil reais).
Dando concretude à Lei Complentar 64/90 – Lei das Inelegibilidades – DECLARO WAGNER OLIVEIRA FONTES inelegível, com base no art. 1º, I, alínea “d”, na figura do “Abuso de Poder Político”, para concorrer as eleições que se realizarem nos 8(oito) anos subsequentes à eleição objeto da presente Ação.

Publique-se. Registre-se. Intimem-se.
Dê ciência ao Ministério Público Eleitoral.
Redenção, 11 de dezembro de 2013.
ADRIANA DIVINA DA COSTA TRISTÃO
Juíza Eleitoral”


A sentença foi prolatada na data de ontem, 11/12/2013, e cabe recurso.

Para consultas processuais no sítio do Tribunal Regional Eleitoral do Pará, basta clicar aqui, selecionar o item “partes” e digitar o nome da pessoa desejada.



SDD e PROS: apoios de vitrine?




Amigas e amigos cafeinados, passeando pelo sítio do TSE, dias atrás, o Café deparou-se com a seguinte notícia: “Mais de 15 milhões de eleitores estão filiados e podem concorrer nas Eleições 2014”. No desenrolar do texto, tem-se a seguinte informação sobre alguns partidos e a respectiva quantidade de filiados, a saber:

A legenda com o maior número de filiados é o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB): 2.355.183 (15,42%) inscritos. O Partido dos Trabalhadores (PT) ocupa a segunda posição, com 1.589.574 (10,41%) filiados. As agremiações que têm o menor número de inscritos são as duas que conseguiram o registro no TSE em 24 de setembro deste ano: O Solidariedade conta com 4.808 (0,031%) filiados e o Partido Republicano da Ordem Social (PROS) filiou 4.461 (0,029%) eleitores”.

Pois bem, o texto acima informa que o SDD possui apenas 4.808 filiados e o PROS simbólicos 4.461 filiados, nacionalmente falando. Contudo, o que chama a atenção é a gritante contradição que esses números possuem em relação aqueles de outrora, quando da apresentação das assinaturas de apoio para o deferimento do respectivo registro junto ao TSE, quando o SDD apresentou 495.573 (quatrocentos e noventa e cinco mil quinhentos e setenta e três) assinaturas e o PROS apresentou mais de 515.000 (quinhentos e quinze mil) assinaturas válidas para receber as bênçãos do Colendo TSE.


É, no mínimo, curioso ver tais legendas perderem tanto apoio em pouco mais de dois meses de existência.


terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Justiça Eleitoral: triste realidade para tão grande missão



Pois bem, amigas e amigos cafeinados, quem vive os bastidores dos fóruns e tribunais sabe bem a precária realidade dos mesmos. Contudo, na presente postagem, o blog fará singelo comentário sobre o que se verifica, atualmente, nos cartórios eleitorais do Pará.

O blog teve conhecimento que, desde o início do ano, alguns servidores dos cartórios eleitorais precisaram tirar férias prolongadas, e bote prolongadas nisso, pelo simples fato da Justiça Eleitoral não pagar horas extras aos mesmos.

Importante destacar que os servidores que compõem a Justiça Eleitoral, durante todo o pleito eleitoral, especialmente o período compreendido entre o início das convenções partidárias (junho) até o julgamento das prestações de contas (dezembro), trabalham incansável e diariamente para dar conta dos curtos prazos eleitorais que a legislação eleitoral determina.

Porém, em retribuição a tanto esforço e dedicação, esses servidores recebem apenas folgas. Folgas estas que ultrapassam 3, 4, 5 meses. Inacreditáveis cinco meses de folga para não retribuir financeiramente aqueles que dedicaram parte de sua vida em prol de uma sociedade inteira.

Dessa forma, o Café externa sua solidariedade a todos os servidores da Justiça Eleitoral que, heroicamente, conduzem um processo tão importante para o fortalecimento permanente da democracia brasileira.


Realmente, tem coisas que só a política brasileira faz por você...... 


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Santana do Araguaia: Prefeito Eduardo continua ignorando orientação do PMDB e fortalece aliados do PSDB

Jader Barbalho e Eduardo da Machado, ambos do PMDB


Pois bem, amigas e amigos cafeinados, os caciques regionais dos principais partidos políticos do Pará estão em pé de guerra faz tempo, mas seus liderados municipais ignoram os sinais e praticam o adultério em plena luz do dia.

Em Santana do Araguaia, o prefeito Eduardo da Machado, do PMDB, na contra mãos do que está sendo estrategicamente desenhado pelo seu partido, fortalece aliados do Governador Simão Jatene e enfraquece as pretensões políticas do partido que lhe deu a mão quando ainda era pré-candidato.


Helder Barbalho, Jader Barbalho, Deputado Parsifal & Cia estão suando a camisa para preparar as trincheiras para as eleições do ano que vem, em prol de um projeto político PMDBista, mas o prefeito Eduardo ainda não entendeu o recado e parece necessitar de legenda para entender o filme que passa em sua frente. 


Deputado Fernando Coimbra (PSD) e Deputado Giovanni Queiroz (PDT)


O boato que circula em Santana do Araguaia é de que o prefeito fechou acordo político com os Deputados Fernando Coimbra (PSD) e Giovanni Queiroz (PDT), ficando com estes a responsabilidade de indicar o próximo secretário de saúde.

Pelo que tudo indica, o novo secretário será o Sr. Fredson, quem vem a ser ex-secretário de saúde de Pau D’arco, antigo reduto eleitoral dos deputados, quando o prefeito era Luciano Guedes (PDT).

Contudo, o que soa estranho não é a indicação de “A” ou “B” para as pastas municipais, mas sim a tentativa do prefeito Eduardo em fortalecer um deputado (Fernando Coimbra) que irá trabalhar contra os interesses do seu partido.

Em resumo, Helder Barbalho e PMDB ajudaram Eduardo da Machado vencer as eleições em Santana do Araguaia e agora terão em retribuição o “empenho” do prefeito para destruir o projeto político da própria legenda.


São as Eleições 2014 a todo vapor.


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Eleições 2014 no Pará: A atuação dos candidatos Mestres dos Magos no sul do Pará




A representação política do sul do Pará, estadual e federal, é praticamente inexistente, no tocante aos agentes políticos com mandato. Aqueles que hoje possuem mandato federal, Zequinha Marinho (PSC) e Giovanni Queiroz (PDT), não conseguem extrair 10% do que seus mandatos poderiam trazer em benefício para região. Porém, até hoje, conseguiram se reeleger graças a um forte instrumento que possuem em mãos, qual seja, a direção estadual de seus partidos políticos e, no caso do Zequinha Marinho, a força de sua igreja, que o torna um candidato de um eleitorado diferenciado.

Contudo, tirando os dois personagens acima - que mesmo não contribuindo com uma vírgula para promover alguma melhoria no extremo sul do Pará, pelo menos, continuam com seus domicílios eleitorais em Conceição do Araguaia e Redenção, respectivamente  - verdadeiros candidatos Mestres dos Magos estão surgindo pela região.

A população do extremo sul do Pará não merece tanto desprezo por parte das otoridades. A desfaçatez é tanta que mesmo aqueles que frequentam os bastidores políticos ficam nauseado com tanta cara de pau.

O indivíduo nunca teve nenhum contato com aquele determinado município e agora, como num passe de mágica, passa a frequenta-lo, prometendo mundos e fundos, declarando juras de amor, garantindo revolucionar aquela triste realidade.

O Café não sabe o que é pior: ver esses pré-candidatos armarem esse picadeiro, fazendo o povo de palhaço, ou se é ver os agentes políticos locais cair na mesma história esfarrapada que terão apoios futuros nas suas pretensões políticas.

O Café cita um exemplo: Santana do Araguaia. O Prefeito Eduardo da Machado (PMDB) está colocando tapete vermelho para alguns candidatos que por lá aparecem. O prefeito promete toneladas de votos. Garante, ainda, direcionar várias lideranças locais para dar apoio às candidaturas. Ocorre que esses candidatos são de Belém, que fica 1.200 km de distância da sofrida Santana do Araguaia. Sendo eleito, sabe quando esse candidato voltará à Santana ou trabalhará em prol do desenvolvimento da cidade? Nunca! A distância é enorme e o eleitorado é pequeno demais para o já deputado investir num frequente e caro deslocamento.

O que hoje o pré-candidato precisa é garantir alguns poucos votos na cidade para somar com outros pequenos votos de outras cidades para, enfim, somar com a grande quantidade de votos que provavelmente irá obter nos município que formam sua verdadeira base eleitoral. Santana do Araguaia, na verdade, se tornará uma mera batata frita, ou seja, os votos servirão apenas para acompanhar o prato principal que virá da base eleitoral do candidato.

Resultado: o pobre povo do sul do Pará continuará sem educação, sem saúde, sem segurança, com pontes assassinas e também continuará sem um parlamentar atuante para lhe defender as causas.

Infelizmente, o presente texto não será lido pela grande massa, pois seria muito bom que os eleitores pudessem identificar aqueles agentes políticos locais que apresentam pré-candidatos de outras regiões sem qualquer compromisso com o sul do Pará para que, na próxima eleição, paguem com a perda do seu mandato ou, caso almejem um, não tenham o voto de confiança do eleitorado.

Caros amigos cafeinados, para identificar se o sorridente pré-candidato que hoje aparece no seu município é o famoso Mestre dos Magos (aquele que desaparece quando o povo mais precisa), pergunte ao mesmo seu domicílio eleitoral, ou seja, pergunte em qual cidade ele vota. Com essa simples pergunta, o eleitorado do sul do Pará fará cair a máscara de muitos que bradam ser representantes da região.

São as Eleições 2014 a todo vapor.



Eleições 2014 no Pará: Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Jatene (PSDB) X Helder e Jader Barbalho (PMDB)


Pois bem, amigas e amigos do Café com Política, o clima está cada vez mais quente nos bastidores da política estadual. As Eleições 2014 prometem fortes emoções.

A falta de verdadeiras lideranças políticas e grupos minimamente qualificados, obrigam o eleitor escolher o “menos pior” dentre os inúmeros candidatos sem noção lançados pelos partidos políticos que apenas visam o preenchimento das vagas que o partidos ou coligações podem lançar, com o intuito de atingirem o quociente eleitoral.

O PSDB, do Governador Simão Jatene, ao término de seu mandato, irá para 16 anos de poder no Pará (Almir Gabriel [8 anos], Jatene [8 anos]). Os índices da educação, saúde e segurança pública não são dos mais positivos. Pelo contrário, são alarmantes. Salvo raras exceções, a equipe administrativa parece estar cansada, apática.

Por outro lado, o cenário que o eleitor paraense visualiza também não é dos mais agradáveis, pois recolocar a família Barbalho no poder pode ser a gota d’água que falta para a coisa desandar de vez.

O PMDB de Jader e Helder Barbalho sempre se mostrou um partido amante do poder, independentemente de quem esteja no comando do município, estado ou país.

A família Barbalho, nos últimos anos, sempre teve dificuldade em convencer o eleitorado de Belém e região metropolitana que suas intenções em alcançar o executivo da capital são as melhores possíveis.

Durante seu mandato em Ananindeua, Helder não fez grande coisa, mas só de não possuir uma mídia extremamente política contra sua administração, qual seja, o Grupo RBA (de sua propriedade e de sua família), já é o suficiente para não sair tão desgastado quanto sairia um mandatário que não possui tal regalia.

A dificuldade que o PMDB possui junto ao eleitorado da capital e região metropolitana faz com que os opositores, principalmente nas eleições em Belém, vinculem o candidato PMDBista à imagem de Jader Barbalho, com o intuito de enfraquecê-lo eleitoralmente. Nas Eleições 2012, o Deputado Priante (PMDB) sofreu na pele tal estratégia e obteve menos votos que o estagiário do Wlad, Jefferson Lima (PP).

Helder está em plena campanha política. Viaja o Pará inteiro promovendo suas reuniões políticas. De segunda à sexta, direciona seu arsenal midiático e faz sua voz ecoar nos quatro cantos do Estado entrando em rede pela Rádio Clube (rádio da sua família) e demais rádios amigas espalhadas pelo interior.

O grupo político ligado do Governo, e consequentemente ao PSDB, não conseguindo administrar e criar estratégias políticas eficientes para contrapor o concorrente, padece com as pesadas críticas externadas pelo radialista Helder Barbalho que, em verdade, apenas utiliza a ineficiência administrativa tucana para tirar proveito eleitoral.

É como o blog sempre fala: é o jogo jogado, simples assim. Cada um luta com as armas que tem. E Helder possui inúmeras armas eficientes.

Em suma, as Eleições 2014 não trarão nenhuma novidade aos eleitores paraenses, pelo contrário, estes terão mais do mesmo. Encontrarão no horário eleitoral as velhas caras prometendo continuar com o árduo trabalho em prol dos mais carentes e blá..blá...blá...  

São as Eleições 2014 a todo vapor.


terça-feira, 15 de outubro de 2013

Santana do Araguaia: prefeito Eduardo da Machado ignora companheiros do PMDB, zomba do projeto partidário e promete o paraíso na terra a todos os políticos que visitam a cidade

Eduardo da Machado e Helder Barbalho, ambos do PMDB

Pois bem, amigas e amigos do Café com Política, muito embora o blog esteja sem tempo para atualizações frequentes, não significa dizer que anda desenformado da nossa região, pelo contrário, o Café está antenado como sempre e se preparando cada vez mais para os desafios que vêm pela frente. Mas isso é outra história.

Trataremos nesta postagem sobre o município de Santana do Araguaia, onde o prefeito eleito, Senhor Eduardo Alves Conti, do PMDB, popularmente conhecido como Eduardo da Machado, está, como a maioria dos outros prefeitos, encantado, maravilhado, impressionado com o poder que detém em mãos. Sua caneta é mais bela que as outras. Eduardo acredita, sinceramente, que está mais bonito, mais elegante, mais inteligente, mais forte, na verdade, Eduardo acredita ser indestrutível, inabalável, inquebrável, intocável, acredita ser o homem mais homem de todos os tempos de todo o sul Pará, quiçá do Brasil. Eduardo se acha realmente um “machadão”.

Ocorre que Eduardo da Machado, dentre tantas atitudes magníficas que anda fazendo em Santana do Araguaia, tem uma em especial que ele precisa repensar com carinho: a ingratidão!!!


Eduardo da Machado precisa lembrar que nos momentos mais difíceis de sua pré-campanha de 2012, dos muitos que lhe deram a mão, Helder Barbalho (PMDB) foi quem lhe garantiu uma renda para que pudesse pagar suas dívidas mensais e ainda fazer uma política assistencialista básica.



Ingratidão


Helder Barbalho garantiu, enquanto prefeito de Ananindeua, ao então pré-candidato, Eduardo da Machado, uma nomeação em cargo de confiança na prefeitura, DAS-4, lotando seu colega de partido em seu gabinete.


A nomeação de Eduardo da Machado na prefeitura de Ananindeua durou de 1º de julho de 2011 a 1º de julho de 2012, conforme se verifica nas imagens abaixo, extraídas do Diário Oficial da Prefeitura de Ananindeua.



Decreto de nomeação de Eduardo Alves Conti
Decreto de exoneração de Eduardo Alves Conti









Ocorre que Helder e o PMDB estão em um grande projeto político, buscando alcançar a caneta do governo estadual e precisa do empenho de todos aqueles que comungam da ideia, em especial os correligionários e mandatários PMDBistas, mas Eduardo da Machado ignora os chamados do partido e faz juras de amor a todos os candidatos a candidatos que chegam em terras santanenses, mesmo que esses aventureiros sejam de partidos e lados políticos opostos.

É, meu caro Helder Barbalho, você e a diretoria do PMDB precisam rever seus conceitos em relação a este alcaide de primeira viagem que encontra-se embriagado com o poder que possui nas mãos, ele está confundindo mandato com reinado, e eu já vi esta novela acontecer bem pertinho de Santana, em Redenção, quando o prefeito que por lá estava......deixa pra lá.

Por fim, esta historinha do Eduardo da Machado me fez lembrar daquele velho samba, de letra de Dida/Jorge Aragão, muito bem interpretado pela magnífica Beth Carvalho: Vou Festejar!

Chora!
Não vou ligar
Não vou ligar
Chegou a hora
Vais me pagar
Pode chorar
Pode chorar
Mas chora!

É, o teu castigo
Brigou comigo
Sem ter porquê
Eu vou festejar
Vou festejar
O teu sofrer
O teu penar

Você pagou com traição
A quem sempre
Lhe deu a mão!

Você pagou com traição
A quem sempre
Lhe deu a mão

Mas chora!





sábado, 5 de outubro de 2013

Os prefeitos de primeira viagem e o sabor do poder



Amigas e amigos do Café com Política, chegamos ao décimo mês de 2013 e analisando a administração dos novos gestores municipais algumas conclusões já podem ser tomadas.

Esta postagem vai se dedicar, especialmente, aos novos alcaides. Novos prefeitos que, como já era esperado, não estavam acostumados, muito menos preparados, a assumir cargo de tanta relevância. Porém, como todos sabem, só pode se eleger quem disputa o bendito cargo. Simples assim.

A falta de habilidade política, a ausência de um grupo político capaz de defender habilmente o governo, bem como a mistura de poder e sexo que envolve os ambientes políticos, fazem como que alguns gestores estrábicos metam os pés pelas mãos.

Muitos dos prefeitos que hoje estão no poder, que até outrora bradavam que revolucionariam o mundo se eleitos fossem, e hoje nada fazem de útil, são meros fantoches de assessores e belas mulheres que sabem muito bem ludibriar quem está no poder para alcançar seus mais insanos desejos materiais.

Especialmente no sul do Pará, vários são os municípios que hoje passam por esta anomalia (ou regra) e, infelizmente, dificilmente sairão desta realidade, pois os anseios pessoais são tão intensos que pensar em mudar de filosofia de trabalho é praticamente uma grande utopia.


sábado, 31 de agosto de 2013

Eleições 2014 (Pará): PT será bucha de canhão para PMDB e apoiará Helder Barbalho (PMDB) a seco, sob pena de ser chicoteado pela direção nacional

PMDB exige apoio do PT para candidatura de Helder Barbalho

Pois bem, amigas e amigos cafeinados, ao que parece, o PT do Pará se anulará nas Eleições 2014 para ajudar o PMDB paraense alcançar seu objetivo, ou, pelo menos, tentar.

O ainda cacique do PMDB paraense, senador Jader Barbalho, bateu o pé no jantar realizado no último dia 19/08 com as cúpulas nacionais do PMDB e PT. No evento, Jader exigiu o apoio integral, não apenas do PT, mas de toda base aliada, à candidatura do seu herdeiro político, Helder Barbalho, no pleito do ano que vem.

A nacional do PT, que tem como prioridade máxima a reeleição da presidentuça Dilma Lula Rousseff, aceitou o pedido do dinossauro paraense e informou determinar à direção estadual do PT que aceite as determinações PMDBistas sem dar nenhum piu, que diga apenas: sim, senhor! não, senhor!

O Café está ansioso para ver o rebuliço que esta determinação nacional fará no barril de pólvoras PTista do Pará. O Deputado Puty e a ex-desgovernadora Ana Júlia já articularam com todos os correligionários que os cercam (que cabem numa Kombi), pintaram a cara para a guerra, e prometem fazer muito barulho para não permitir esta submissão humilhante.

O PT é um gigante e tem uma bela história (tirando as curvas do caminho). Será, sem dúvida, uma vergonhosa atitude da direção nacional obrigar os vermelhinhos paraenses seguir, pelo beiço, os comandos do Barbalhinho.


São as Eleições 2014 a todo vapor.  


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

BR 158: estrada que liga Redenção à Santana do Araguaia continua em situação precária e a culpa é do povo

Ponte que liga Redenção à Santana do Araguaia (Sul do Pará - Brasil)

Pois bem, amigas e amigos do Café com Política, a inoperância dos parlamentares federais paraenses, somada com a incompetência da presidentuça Dilma Lula Rousseff, são repugnantes.


Presidentuça Dilma Lula Rousseff

Entra ano e sai ano e a BR-158, que liga Redenção à Santana do Araguaia, oscila sua trafegabilidade de ruim a péssimo e os parlamentares paraenses nada fazem para mudar tal realidade.

É inacreditável a falta de sensibilidade política da bancada paraense. Cada lado, oposição e base aliada, defende veementemente suas estratégias políticas e esquecem completamente que existe uma sociedade a representar.


Ponte que liga Redenção à Santana do Araguaia (Sul do Pará - Brasil)

Uma bancada que, por si só, é minúscula (17 parlamentares) e sem expressão política no âmbito nacional, reduz-se à insignificância ao não conseguir deixar de lado as farpas políticas para dedicar-se à uma agenda mínima de interesse da sociedade paraense.

É lamentável saber que o egocentrismo praticado por cada parlamentar que hoje exerce o cargo de deputado federal pelo Pará pouco mudará no pleito eleitoral de 2014, pois, mesmo que algumas peças sejam alteradas, dificilmente teremos mudanças substanciais nos nomes que serão apresentados ao eleitorado papa-chibé. Quando muito, trocaremos seis por meia dúzia, salvo, talvez, raras exceções.

A afirmativa acima se dá em decorrência da ausência dos bons do meio político-partidário. Os revoltosos de junho dificilmente irão procurar um partido político para promover suas filiações com o objetivo de pleitear um mandato nas Eleições 2014. Logo, podemos esperar mais do mesmo.



Ponte que liga Redenção à Santana do Araguaia (Sul do Pará - Brasil)


O Café precisou fazer, no último final de semana, os trajetos Parauapebas-Redenção e Redenção-Santana do Araguaia. Desde o momento que o blog passou de Eldorado do Carajás, a presidentuça Dilma não saiu da cabeça, tampouco era esquecida em todas as doces e suaves frases externadas a cada buraco que o veículo não conseguia desviar.

Viajar pelo sul do Pará é uma terapia ímpar na vida de um cidadão. Viajar pelo sul do Pará é ter a certeza que nunca antes na história deste país um povo foi tão humilhado, tão achincalhado, tão ignorado.

Viajar pelo sul do Pará é ter a certeza que vivemos pra lá de onde o vento faz a curva, léguas e mais léguas de onde Judas perdeu as botas e duas esquinas depois do fim do mundo. Aqui, no sul do Pará, sonhar com um futuro melhor é para os fracos, ou para os desiludidos. Quem for podre que se quebre, é a regra. Dane-se o resto. Simples assim.


Ponte que liga Redenção à Santana do Araguaia (Sul do Pará - Brasil)


O texto que o Café produziu nesta postagem pouco falou das pontes assassinas que foram apresentas pelas fotos, porém, quais palavras poderão traduzir as eternas imagens deploráveis que teimam em fazer parte da bela paisagem do sul do Pará?

Ano que vem o povo será obrigado a voltar às urnas para escolher o presidente da República, governador, senador, deputados federais e deputados estaduais. Logo, caro amigo cafeinado, reflita muito sobre seu voto, pois apesar de você não ter um número considerável de boas alternativas, sua escolha será decisiva para a manutenção desta triste situação.

É por isso que o Café com Política defende a NÃO REELEIÇÃO de todos os deputados federais do Pará.



sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Eleições 2014 (Pará): o clima esquenta entre PSDB e PMDB e Deputado Parsifal chama tucanos de insaciáveis e mal agradecidos

Deputado e blogueiro Parsifal Pontes (PMDB)

Considerado como um dos principais responsáveis pela derrota da ex-governadora Ana Julia (PT), por abandoná-la às véspera das eleições, o PMDB, por outro lado, sempre declarou que foi um dos grandes responsáveis pela vitoria tucana nas Eleições 2010, por apoiá-los no segundo turno.

Em verdade, o apoio ocorreu pela livre escolha das lideranças partidárias, e não pela determinação partidária, pois, apesar da maioria aderir ao palanque tucano, alguns PMDBistas preferiram o palanque vermelho de Ana Julia.

O Deputado Parsifal, à época, foi o maior defensor da ruptura entre o PMDB e o PT, por considerar os petistas descumpridores de acordos e por entregar secretarias vazias, sem orçamentos para trabalhar, após as Eleições 2006.

O nobre Deputado tanto bateu na tecla que consegui fazer com que sua sigla tomasse novos rumos.

Governador Simão Jatene (PSDB) e Deputado Parsifal (PMDB)

Após a posse dos tucanos, em 2011, o PMDB, devido à força de sua bancada na ALEPA e a força da mídia que possui em mãos, passou a ter uma boa fatia do governo estadual, distribuindo seus correligionários por toda a administração. Contudo, há meses os PMDBistas reclamavam do tratamento dado pelos tucanos, o qual estaria sendo equivalente ao dado pelos PTistas de outrora. Resumo da ópera: O PMDB também pulou do barco tucano e, ao que parece, almeja uma carreira solo para o governo, tendo como pré-candidato o ex-prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho.

O Deputado Parsifal possui um dos blogs mais visitados do Pará, com um conteúdo diversificado, com qualidade e, como não poderia deixar de ser, o utiliza para mandar seu recado ao governo, como opositor que é atualmente.

Na noite de ontem, quinta-feira 22, o Deputado publicou uma postagem com o seguinte título: No fio da navalha, onde relata que o Estado, supostamente, havia ultrapassado o limite estabelecido, para pagamento de pessoal, na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Porém, o que chama atenção não é a postagem em si, mas a resposta do Deputado blogueiro a um comentário anônimo, quando chama o governo do PSDB de guloso, egoísta e outras cositas  mais. A seguir, o comentário e a resposta para apreciação dos amigos cafeinados: 

Será que não foi um pouco da casquinha que o PMDB tirou quando saiu do governo???



Não. O PSDB é guloso, egoísta, circunspecto, mal agradecido, insaciável, mentecapto e grosso a ponto de não deixar sequer a casquinha: engole tudo, entala-se e até a água é só dele, para poder fazer descer o excesso de casconas que coloca, de uma só vez, na boca.



quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Eleições 2014 (Pará): o clima esquenta entre PMDB e PSDB


O clima esquenta entre PMDB e PSDB do Pará
Após a saída, em definitivo, da base aliada do governo tucano, o PMDB vem, paulatinamente, direcionando suas armas contra o governo PSDBista.

Helder Barbalho, sucessor político do Barbalhão, Jader, dispara diariamente em seu programa de rádio vários torpedos direcionados ao Governador Jatene, critica da segurança pública à falta de café nos órgãos públicos.

O Diário do Pará, jornal de propriedade dos Barbalhos, desde janeiro de 2013, passou a lembrar, também diariamente, que existem mazelas em Ananindeua, as quais nunca, jamais, foram veiculadas durante os oito anos de mandato de Helder como prefeito da cidade.

Os telejornais do grupo RBA, de domingo a domingo, passaram a expor as atrocidades existentes na rede de saúde pública do Estado, sobretudo aquelas que estão sob a administração tucana, em especial Belém.

Passaram a lembrar que nossas estradas estaduais ainda carecem de atenção especial do governo estadual, principalmente àquelas relacionadas ao sul do Estado, eternamente abandonadas pelo poder público estadual e federal.

Enfim, as vísceras administrativas estão sendo expostas pela atual oposição (o que é saudável para o fortalecimento da democracia) com o intuito de fragilizar politicamente o governo e capitalizar eleitoralmente.

São as Eleições 2014 a todo vapor.



Redenção: cidade é destaque em telejornais pelos casos de Leishmaniose (calazar)


O Jornal Liberal, 1ª edição, divulgou hoje, quinta-feira, que a Leishmaniose Visceral, também conhecida como calazar, já fez três vítimas fatais em Redenção e, segundo informações da secretaria de saúde, outros 39 casos já foram identificados.

Entenda o que é Leishmaniose:




"É uma doença transmitida por protozoários do gênero Leishmania. No Brasil existem atualmente seis espécies de protozoários responsáveis por causar doença humana. As variedades mais encontradas são a Leishmaniose Visceral (LV) e a Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA).

Leishmaniose Visceral
É conhecida como calazar, esplenomegalia tropical e febre dundun. É infecciosa, mas não contagiosa. Acomete vísceras, como o fígado e o baço, podendo ocasionar aumento de volume abdominal.

Transmissão
A LV é transmitida ao homem por meio da picada do inseto vetor (Lutzomyia longipalpis) conhecido popularmente como "mosquito-palha, birigui, asa branca, tatuquira e cangalhinha". Esses insetos têm hábitos noturnos e vespertinos, atacando o homem e os animais principalmente no início da noite e ao amanhecer.

Sintomas
Os sintomas mais frequentes são febre e aumento do volume do fígado e do baço, emagrecimento, complicações cardíacas e circulatórias, desânimo, prostração, apatia e palidez. Pode haver tosse, diarreia, respiração acelerada, hemorragias e sinais de infecções associadas. Quando não tratada, a doença evolui podendo levar à morte até 90% dos doentes.

Tratamento
O SUS oferece tratamento específico e gratuito para a doença. O tratamento é feito com uso de medicamentos específicos a base de antimônio, repouso e uma boa alimentação. A droga de primeira escolha para tratamento de casos de LV é o antimoniato de N-metil glucamina (Glucantime®).

É importante reforçar que quanto antes o doente procurar orientação médica e tratamento, maior a possibilidade de recuperação e cura.

Prevenção
As medidas preventivas visam a redução do contato homem-vetor, podendo ser realizadas medidas de proteção individual, dirigidas ao vetor e à população canina, tais como: uso de mosquiteiros com malha fina, telagem de portas e janelas, uso de repelentes, manejo ambiental, através da limpeza de quintais, terrenos e praças, eliminação de fontes de umidade, não permanência de animais domésticos dentro de casa, eliminação e destino adequado de resíduos sólidos orgânicos, entre outras medidas de higiene e conservação ambiental que evitam a proliferação do inseto vetor.



Leishmaniose Tegumentar Americana
É uma doença infecciosa, não contagiosa, que provoca úlceras na pele e mucosas. É transmitida ao homem pela picada das fêmeas de flebotomíneos infectadas.

Transmissão
A transmissão ocorre pela picada de fêmeas de flebotomíneos infectadas.

Sintomas
As lesões podem ocorrer na pele e/ou mucosas. As lesões de pele podem ser única, múltiplas, disseminada ou difusa. Apresentam aspecto de úlceras, com bordas elevadas e fundo granuloso, geralmente indolor. As lesões mucosas são mais frequentes no nariz, boca e garganta. Quando atingem o nariz podem ocorrer entupimentos, sangramentos, coriza e aparecimento de crostas e feridas. Na garganta, dor ao engolir, rouquidão e tosse.

Tratamento
O SUS oferece tratamento específico e gratuito para a doença. O tratamento é feito com uso de medicamentos específicos a base de antimônio, repouso e uma boa alimentação.

Prevenção
O Ministério da Saúde recomenda ações dirigidas à:

·      População humana: medidas de proteção individual, tais como usar repelentes e evitar a exposição nos horários de atividades do vetor (crepúsculo e noite) em ambientes onde este habitualmente possa ser encontrado;
·      Vetor: manejo ambiental, através da limpeza de quintais e terrenos, a fim de alterar as condições do meio, que propiciem o estabelecimento de criadouros para formas imaturas do vetor;
·      Atividades de educação em saúde: devem ser inseridas em todos os serviços que desenvolvam as ações de vigilância e controle da LTA, requerendo o envolvimento efetivo das equipes multiprofissionais e multiinstitucionais com vistas ao trabalho articulado nas diferentes unidades de prestação de serviços".