.....

Pará/Brasil

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Salinas: Detran à moda Detran



Pois bem, amigas e amigos do Café com Política, quem visitou as praias de Salinas neste verão 2013 percebeu que o Detran foi figura presente no dia-a-dia dos veranistas.

Os agentes se multiplicavam surpreendentemente pelas ruas da cidade. Blitz por todo canto, inclusive nas areias das praias.

O problema, na opinião do Café, não é a presença marcante do Detran, mas sim a forma com que os agentes se comportam. Não há orientações, não há diálogo, há apenas multa, canetada, desorganização, falta de respeito e autoritarismo.

O Café ouviu de um colega que visitou a cidade que fora abordado por um agente de trânsito do Detran, em 24/07/2013 (quarta-feira). O agente o multou e notificou por estar com o retrovisor danificado, estabeleceu 5 dias para regularização e promoveu a retenção da documentação do veículo. O veranista informou que iria regularizar o veículo no mesmo dia e também no mesmo dia retornaria ao Detran para resgatar o documento, pois precisava pegar estrada até sexta-feira, 26/07/2013, para sua cidade, para trabalhar.

O veranista voltou no mesmo dia até o local onde foi abordado e foi orientado a ir até a sede do Detran no dia seguinte, 25/07/2013. Dia seguinte o veranista chegou à sede do Detran e foi informado que o agente ainda não havia levado seu documento e orientaram-lhe retornar no dia seguinte, 26/07/2013, data em que deveria retornar à sua cidade de origem.


Na sexta-feira, 26/07/2013, o veranista retornou à sede do Detran e presenciou seis servidores: um estava atendendo outro veranista e os outros cinco estavam vendo fotos no celular de um deles. 




Ao sentar-se na cadeira de espera e sendo o único cidadão a esperar atendimento, percebeu, por longos 10 minutos, que os servidores continuavam a curtir as fotos no celular do colega de trabalho e ignoravam completamente a sua presença no local. Quando ousou pedir informação sobre o documento de seu veículo foi informado que o agente de trânsito ainda não havia levado o mesmo até sede e que o agente estava em seu direito, pois teria até 5 dias úteis para apresentá-lo na sede.

“Atrevido”, o veranista ousou fazer nova pergunta e indagou se a atendente saberia informar onde ele poderia encontrar o agente responsável pela apreensão do documento para solicitá-lo a imediata devolução, uma vez que a irregularidade já estava sanada, foi quando a atendente respondeu que não poderia fazer nada, que não sabia do local onde se encontrava o agente, que o agente estava no direito dele e que restava ao veranista aguardar o documento chegar à sede para resolver seu problema. Simples assim.

Resumo da história: o veranista conseguiu apanhar o documento apenas na manhã de terça-feira, dia 30/07/2013, precisando faltar vários dias de serviço e gastar o que não tinha para passar o fim de semana em Salinas.


Esse Detran ainda vai matar um governador do coração, e veranistas também.


Nenhum comentário: