.....

Pará/Brasil

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Eleições 2014 no Pará: A atuação dos candidatos Mestres dos Magos no sul do Pará




A representação política do sul do Pará, estadual e federal, é praticamente inexistente, no tocante aos agentes políticos com mandato. Aqueles que hoje possuem mandato federal, Zequinha Marinho (PSC) e Giovanni Queiroz (PDT), não conseguem extrair 10% do que seus mandatos poderiam trazer em benefício para região. Porém, até hoje, conseguiram se reeleger graças a um forte instrumento que possuem em mãos, qual seja, a direção estadual de seus partidos políticos e, no caso do Zequinha Marinho, a força de sua igreja, que o torna um candidato de um eleitorado diferenciado.

Contudo, tirando os dois personagens acima - que mesmo não contribuindo com uma vírgula para promover alguma melhoria no extremo sul do Pará, pelo menos, continuam com seus domicílios eleitorais em Conceição do Araguaia e Redenção, respectivamente  - verdadeiros candidatos Mestres dos Magos estão surgindo pela região.

A população do extremo sul do Pará não merece tanto desprezo por parte das otoridades. A desfaçatez é tanta que mesmo aqueles que frequentam os bastidores políticos ficam nauseado com tanta cara de pau.

O indivíduo nunca teve nenhum contato com aquele determinado município e agora, como num passe de mágica, passa a frequenta-lo, prometendo mundos e fundos, declarando juras de amor, garantindo revolucionar aquela triste realidade.

O Café não sabe o que é pior: ver esses pré-candidatos armarem esse picadeiro, fazendo o povo de palhaço, ou se é ver os agentes políticos locais cair na mesma história esfarrapada que terão apoios futuros nas suas pretensões políticas.

O Café cita um exemplo: Santana do Araguaia. O Prefeito Eduardo da Machado (PMDB) está colocando tapete vermelho para alguns candidatos que por lá aparecem. O prefeito promete toneladas de votos. Garante, ainda, direcionar várias lideranças locais para dar apoio às candidaturas. Ocorre que esses candidatos são de Belém, que fica 1.200 km de distância da sofrida Santana do Araguaia. Sendo eleito, sabe quando esse candidato voltará à Santana ou trabalhará em prol do desenvolvimento da cidade? Nunca! A distância é enorme e o eleitorado é pequeno demais para o já deputado investir num frequente e caro deslocamento.

O que hoje o pré-candidato precisa é garantir alguns poucos votos na cidade para somar com outros pequenos votos de outras cidades para, enfim, somar com a grande quantidade de votos que provavelmente irá obter nos município que formam sua verdadeira base eleitoral. Santana do Araguaia, na verdade, se tornará uma mera batata frita, ou seja, os votos servirão apenas para acompanhar o prato principal que virá da base eleitoral do candidato.

Resultado: o pobre povo do sul do Pará continuará sem educação, sem saúde, sem segurança, com pontes assassinas e também continuará sem um parlamentar atuante para lhe defender as causas.

Infelizmente, o presente texto não será lido pela grande massa, pois seria muito bom que os eleitores pudessem identificar aqueles agentes políticos locais que apresentam pré-candidatos de outras regiões sem qualquer compromisso com o sul do Pará para que, na próxima eleição, paguem com a perda do seu mandato ou, caso almejem um, não tenham o voto de confiança do eleitorado.

Caros amigos cafeinados, para identificar se o sorridente pré-candidato que hoje aparece no seu município é o famoso Mestre dos Magos (aquele que desaparece quando o povo mais precisa), pergunte ao mesmo seu domicílio eleitoral, ou seja, pergunte em qual cidade ele vota. Com essa simples pergunta, o eleitorado do sul do Pará fará cair a máscara de muitos que bradam ser representantes da região.

São as Eleições 2014 a todo vapor.



Nenhum comentário: