.....

Pará/Brasil

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Lula, quem te viu e quem te vê


Nunca antes na história desse país um presidente mudou tanto de ideias como o enigmático ex-presidente Lula.

Lula de antes não é o mesmo Lula de hoje. Não!!! Naquela época, Lula era apenas um presidenciável sonhador que buscava alcançar o poder para colocar em prática suas ideias e seus discursos, mesmo que irreais.

Porém, para alcançar o bendito poder, Lula precisou mudar o discurso, suas atitudes e aumentar seu ciclo de amizades. Perfeito, alcançou o poder. Agora, Lula precisava praticar um pouco do que pregava, mas nem tanto, pois o sistema é perverso e não permite mudanças bruscas que tirem de cena seus principais atores. Jamais!!!

Na verdade, Lula e o PT talvez nunca na história desse país tiveram algum tipo de ideologia ou projeto para permanecer no poder. Acredita o Café, pelo que presenciou em Belém durante o governo de Edmilson Rodrigues, que a ideologia do PT era uma ideologia de vitrine, nada mais que isso.

As práticas e os desmandos eram iguais ou pior que os demais partidos que o PT apontava o dedo e acusava disso e daquilo. Mas tudo bem, é o jogo jogado.

Mas voltando ao enigmático Lula, após alcançar o poder, este fez o suficiente para atingir aqueles para quem ele direcionava o discurso, o povão. E o fez muito bem. Seu discurso populista atinge a dona Maria e seu José de forma direta e sem atravessadores. Isso o faz tão popular ao ponto de eleger vários portes pelo Brasil a dentro.

Porém, o que mais chama a atenção é o preço altíssimo que o povo brasileiro paga para manter Lula e seus aliados no poder. As denúncias de desvios de verbas públicas no Brasil é regra, sendo o investimento correto e a aplicação devida da verba pública a exceção.

Bem que Lula poderia voltar com essa ideia de que “se está com medo da CPI é porque, quem sabe, tenha o rabo preso” e aconselhar sua marionete Dilma Rousseff a aceitar uma CPI exclusiva da Petrobras para que o Brasil saiba exatamente o que aconteceu com a compra da refinaria de Pasadena quando a então presidente do Conselho de Administração, Dilma Rousseff, inacreditavelmente, autorizou a compra da refinaria com um preço absurdamente superior ao de mercado e ainda teve a cara de pau de dizer que autorizou a compra porque o relatório que lhe entregaram para fazer sua análise era falho e incompleto. É brincadeira!!!

E essa vai para o povo Brasileiro no dia do trabalhador: sabe de nada, inocente!!!

Eleições 2014: Dilma Rousseff utiliza pronunciamento presidencial para atacar adversários, mentir de cara limpa e inaugurar as inserções políticas com o dinheiro público

Presidente Dilma Rousseff (PT)

Bem ao estilo de seu mentor barbudo, a presidente Dilma Rousseff ignora as regras eleitorais e utiliza dinheiro público para, em rede nacional de rádio e TV, atacar adversários, mentir descaradamente sobre uma realidade que não existe e se autopromover perante o eleitorado nacional.

A presidente Dilma Rousseff utilizou um importante e caro instrumento que encontra-se à sua disposição para rasgar definitivamente qualquer regra estabelecida pela legislação eleitoral e demais correlatas e só faltou pedir votos ao final do discurso.

Com o discurso do tipo: Acabo de assinar uma medida provisória corrigindo a tabela do Imposto de Renda, como estamos fazendo nos últimos anos, para favorecer aqueles que vivem da renda do seu trabalho. Isso vai significar um importante ganho salarial indireto e mais dinheiro no bolso do trabalhador", a presidente Dilma divulgava o que pretendia e tentava capitalizar politicamente.



Ex-presidente Lula (PT)

BOLSA FAMÍLIA

Outro recado bem dado pela presidente Dilma foi o aumento em 10% sobre o valores recebidos pelo Bolsa Família recebido por incríveis 36 milhões de eleitores, digo, brasileiros: "Assinei também um decreto que atualiza em 10% os valores do Bolsa Família recebidos por 36 milhões de brasileiros beneficiários do Programa Brasil sem Miséria".

PETROBRAS

De maneira ainda mais deslavada, a presidente Dilma tentou jogar a culpa do escândalo da Petrobras para seus adversários, pois estes estariam tentando tirar proveito eleitoral da situação, por isso estariam tentando expor as gigantescas falcatruas originadas do centro nervoso da Petrobras.

A cara de pau é tão grande que a presidente Dilma Lula Rousseff afirmou que as investigações ocorrem porque o próprio Governo Federal autorizou e estimulou as investigações.

Finalizou, ainda, a presidente Dilma, que “haverá uma investigação rigorosa e punição aos responsáveis”.

Bem, em sendo verdade as declarações da presidente Dilma, logo, logo teremos uma presidente administrando a nação diretamente do presídio da Papuda, pois as irregularidades milionárias divulgadas na imprensa têm origem no período em que presidente Dilma era a presidente do Conselho de Administração da Petrobras quando o negócio foi fechado, constando a autorização de Dilma na compra desastrosa da refinaria de Pasadena.

DA QUEDA DE POPULARIDADE E A POSSIBILIDADE DE 2º TURNO

O discurso política/eleitoral da presidente Dilma ocorreu logo após uma queda em sua popularidade, identificada na última pesquisa Ibope, e o crescimento de seus principais adversários.

O ex-presidente Lula sempre defendeu, comemorou e bebemorou muito a indicação do Brasil para ser sede da Copa do Mundo em 2014 e das Olimpíadas em 2016. Porém, Lula, Dilma e demais companheiros não perceberam que as instituições responsáveis pelos eventos, Fifa e Comitê Olímpico Internacional, levariam a coisa com seriedade, diferentemente de como o Governo trata a coisa pública no Brasil.

Assim, após a indicação do Brasil como sede dos eventos, os projetos e prazos estabelecidos entre as instituições responsáveis e o Governo brasileiro, necessariamente, deveriam ser cumpridos. Contudo, como todos os brasileiros sabem, o cumprimento de prazo não funciona com o Governo Federal, pelo contrário, o que identificamos é o lançamento de PAC 2, PAC 3, PAC ....., sem que o PAC 1 chegue a 50% das obras concluídas. Na verdade, o que se tem é um programa verdadeiramente empacado.

E assim caminha a humanidade....


Presidente Dilma Rousseff (PT)