.....

Pará/Brasil

sábado, 9 de abril de 2016

Dilma em: Meu Cargo Minha Vida


Noticiários nacionais divulgam o escancarado balcão de negócios administrado pela cúpula petista, capitaneada pela quase ex-presidente Dilma e o capo da organização, o ex-presidente Lula, para conseguir míseros 172 votos na Câmara Federal para impedir que o processo de impeachment siga para o Senado Federal.

Deputados do baixo clero, aqueles sem expressão política, mas que o voto no parlamento vale tanto quanto dos demais, estão sendo assediados como nunca na história deste país. Tal assédio se dá da seguinte forma: o governo oferece um belo cargo, ou qualquer outro benefício ao deputado, para o este indique alguém de sua confiança e, em troca, o governo exige fidelidade do parlamentar para votar contra o impeachment. Aceita a proposta, o parlamentar tem seu pedido atendido imediatamente, seja nomeação de cargo, liberação de emendas etc.

Os cargos mais disputados são aqueles que possuem o maior orçamento, na maior cara de pau.

Você, amigo cafeinado, sabe quem paga essa patifaria toda? Você! Mais ainda, ontem o deputado Eduardo Cunha avisou ao STF que se a liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio, aquele que teve a filhota nomeada desembargadora recentemente pela Dilma, prevalecer no resultado do recurso interposto pela Câmara, vai liberar mais nove pedidos de impeachment da quase ex-presidente Dilma.

Agora imagine você, amigo do Café com Política, que só com um único pedido de impeachment o Brasil está sofrendo tamanha sangria financeira, o que dirá com mais nove pedidos tramitando no parlamento?

Por favor, o último que sair apague a luz.

Nenhum comentário: